20 de Novembro, um dia de comemoração e de luta

                                                                                                                     * por  Marcos Vinícius Macedo Varella

 

Podemos resgatar o passado através de estudos históricos. Mas infelizmente, a mesma pode causar dúvidas quando não colocada de forma verdadeira, sem direcionamento político, ou que beneficie um grupo que tende a manter sempre o poder em suas mãos.

20 de Novembro - Dia da Consciência Negra

Se formos hoje perguntar, na maior parte das escolas brasileiras, o que significa o dia 20 de novembro e o porquê dele, tenham a certeza que, mais de 90 %, não só de estudantes, mas da população de modo geral, não conhecem a verdade sobre o Tráfico de Negros e de uma diáspora negra em relação ao Continente Americano.

Muitos vestígios trazem discussões concretas sobre essa transmigração imposta pela dominação de grupos que, não pensavam no ser humano como integrante de uma sociedade extremamente complexa e, com uma grande produção cultural, voltada ao Continente Africano, a exemplo da grande riqueza de artefatos produzidos por diversos grupos, e que são encontrados pela arqueologia, onde esta ciência encontrou o fóssil mais antigo, estudado no Planeta Terra, de um humano.

Seguindo em direção as nossas terras brasileiras, muitos reis e rainhas, atravessaram o Atlântico como escravos, onde na maioria das vezes, eram trocados por tabaco e aguardentes, e desta forma, amontoavam esses homens, mulheres e até crianças, nos verdadeiros tumbeiros, em cuja travessia morriam uma média de quase metade desses.

Falar de Zumbi dos Palmares é muito pouco, pois muitos guerreiros, como ele, também construíram seus quilombos como forma de resistência para lutarem contra esta prática abominável, que era a escravidão e os extratos dessa imposta.

Um grande exemplo, de guerreira, foi a rainha de Angola, chamada Ginga, que foi uma pedra no sapato, dos portugueses, em relação ao tráfico, pois junto aos seus guerreiros Jaga, lutaram bravamente e, mesmo com a deficiência de armas, frente aos europeus, conseguiram resistir por muito tempo, causando, desta forma, um grande prejuízo para a Coroa Portuguesa.

Também não vejo, em relação ao Império, um grande ganho, em relação as Leis Abolicionistas, pois a Lei do Ventre Livre serviu para que? Aumentar os meninos de rua? A Lei do Sexagenário, criar um grande número de mendigos que viviam de esmolas? E a Lei Áurea, aboliu o que? As milionárias indenizações, que o Império deveria ter pago a esses homens, que deram seu sangue em prol de um estado centralizador e parasitário?

A luta do negro em nossa sociedade continua, pois o processo discriminatório é algo presente e enraizado na realidade vivida em nossa nação. Mas as lutas continuarão e jamais nos renderemos a uma ditadura, que jamais saiu da pauta, da história do povo brasileiro. E é por isso que saúdo o dia 20, como um dia de comemorar as lutas contra um mal que será vencido, devido a força e a garra de um povo que jamais fugiu a guerra, os eternos guerreiros imortais, que garantirão o brilhante futuro de um povo que construiu a base de nossa sociedade.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn