Assista filmes e séries e faça uma boa redação

Por prof. Lais Carballal

Muitos estudantes ficam preocupados com a redação dissertativa-argumentativa, visto que seus conhecimentos sobre a atualidade serão testados. Então, a primeira dica que ele recebe do professor de produção textual é para ler jornais e revistas. Isso facilita que o engajamento político surja em relação às questões contemporâneas e, automaticamente, faz com que a sua redação seja um texto cuja articulação de ideias seja interessante.

No entanto, o hábito da leitura exige tempo por isso, vale considerar alternativas além dele para desenvolver a capacidade de argumentação. Logo, trabalhar com as outras possibilidades é dever do professor de produção textual.

Filmes e séries para você argumentar melhor na redação

Sendo assim, as séries, filmes e documentários, muitas vezes, são utilizados como suportes na articulação das ideias em uma redação dissertativa-argumentativa. No Brasil, a plataforma Netflix possui um preço acessível e disponibiliza diversas obras que sempre são atualizadas, o que a torna uma boa opção.

Então, é importante saber que, caso você seja um estudante que não tem o hábito de ler, pode começar assistindo produções audiovisuais. É possível fazer uma boa redação a partir das ideias e insights tirados de séries, filmes e documentários.

Veja nos próximos tópicos algumas sugestões de como utilizar essas obras na sua redação.

O Expresso do Amanhã

 

Um grupo de pesquisadores cria um experimento a fim de acabar com o aquecimento global que colocava em risco a vida no planeta Terra. Infelizmente, os planos não são concretizados e, dessa forma, o planeta se torna um lugar totalmente congelado e, portanto, sem vida. Um trem, chamado Snowpiercer, é responsável por percorrer todo o planeta com os únicos sobreviventes dele. Ele é dividido em diversos vagões, demarcado pelas injustiças, geradas pela presença do poder centralizado e por desigualdades sociais.

Sendo assim, a série é excelente para trabalhar questões importantes e cotidianas, como, por exemplo, temas relacionados à presença de regimes autoritários. Também ajuda a entender como a ausência de liberdade de expressão influi no contexto social e o papel de governos populista. Também serve para entender como as revoltas podem provocar transformação social e assim reduzir as desigualdades sociais.

Estamira

Dirigido por Marcos Prado e produzido por José Padilha, neste documentário é relatada a vida de Estamira Gomes de Sousa, que vive no aterro sanitário de Jardim Gramacho e que apresenta distúrbios mentais.

No entanto, apesar de seus distúrbios, faz com que nós – considerados lúcidos – pensemos: Afinal, o que é fantasia e o que pode ser considerado real? Estamira morreu aos 70 anos, devido a uma septicemia que, pela ausência de atendimento, avançou para uma infecção generalizada.

Esse documentário pode ser utilizado para falar sobre a importância da sustentabilidade, doenças mentais e suas consequências, a deficiência das instituições públicas, desigualdade social, racismo, (ausência de) empatia e a deficiência das instituições públicas. Disponível no YouTube

Prison Break

Um homem, chamado Lincoln Burrows, é condenado por um crime que não cometeu. Por isso, seu irmão, o engenheiro Michael Scofield, planeja formas de tirá-lo da cadeia. Na hora de colocar o plano em prática, as estratégias de fuga, apresentam situações inéditas, não pensadas anteriormente, o que gera perigo aos irmãos.

Essa série ajuda a entender o funcionamento das instituições públicas, aliada à teoria do Modelo do Panóptico, de Foucault. Além disso, é possível trabalhar outro tema atual, como, por exemplo, a crise do sistema carcerário. Ela é exibida pela FOX.

Um ato de liberdade

O filme relata a história de três irmãos judeus que fogem da perseguição nazista, ocorrida durante a Segunda Guerra Mundial, e se escondem na floresta. Ao vivenciarem o inverno, trabalham para criar uma comunidade em que a esperança é manter todos vivos.

Nessa produção, indicada ao Oscar por melhor trilha sonora, é questionada a importância da liberdade segundo ao conceito de Liberdade, de Bauman. Além disso, pode-se dissertar também sobre outras questões, como regimes autoritários e elucidar o conceito de Darwinismo Social, tão presente no Realismo e Naturalismo, e que explica muito do que acontece na sociedade atual.

Escritores da liberdade

O filme Escritores da liberdade é baseado em fatos reais, o que torna tudo mais interessante. A história é sobre a necessidade de criar vínculos sociais em sala de aula. Para isso, a trama perpassa assuntos importantes como os desafios enfrentados pelos professores para desenvolver uma educação de qualidade, a necessidade de reavaliar o currículo escolar – para oferecer uma educação mais plural – e a possibilidade de transformação social, partindo do individual ao coletivo, por meio da educação.

Logo, o filme é primordial para trabalhar todas as questões relacionadas à educação e, além disso, a importância do diálogo para gerar empatia.

Gostou das dicas e ideias? Além do hábito da leitura, é possível desenvolver a arte de argumentar em textos de forma divertida, assistindo filmes e séries.

Aqui no blog do Curso Maciel, você sempre tem as melhores dicas de Literatura e Redação para passar nos concursos militares!

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn