Denotação, Conotação e os diferentes sentidos das palavras

Por prof. Lais Carballal

Compreendendo a linguagem como uma ferramenta que possibilita a comunicação entre os sujeitos socialmente interessados, podemos defini-la como um mecanismo relevante em todo tipo de interação estabelecida. Seja para a transmissão de conhecimento e para dialogar, não há comunicação sem linguagem.

A linguagem pode ser concretizada de três maneiras: Através oralidade, da escrita e, em alguns casos, a união das duas formas. Ao usar as palavras e expressões da Língua Portuguesa para gerar linguagem, temos dois sentidos possíveis: O Denotativo e o Conotativo. Vamos conhecê-los?

A função literal da linguagem denotativa

A linguagem denotativa é a que considera o sentido literal da palavra. Isto é, a palavra vai ser usada segundo o seu real sentido expresso no dicionário. Esse tipo de linguagem, na maioria das vezes, é utilizado em textos que tenham a função referencial, em que o objetivo principal é transmitir informações importantes. Logo, a denotação é frequente em reportagem, editoriais, artigos de opinião, resenhas acadêmicas, artigos científicos, memorandos, manuais de instrução, bulas de remédios, entre outros documentos.

Em contrapartida, a linguagem conotativa é a que utiliza a palavra em seu sentido figurado, ou seja, fantasioso. Na Conotação, as palavras receberão um novo sentido em situações que possuam um contexto específico.

O uso da conotatividade nas orações

Por isso, via de regra o sentido conotativo altera o sentido denotativo das palavras. Assim sendo, é comum perceber esse tipo de linguagem em gêneros discursivos primários, como os diálogos do dia a dia. No entanto, em textos secundários, ela também pode ser percebida, principalmente em textos literários e publicitários, visto que a necessidade de expressividade das palavras, nesses gêneros, é mais intensa.

Para uma melhor compreensão da temática, leia novamente a tirinha de Hagar, o Horrível, no início deste artigo.

Nela, o autor brinca com os dois sentidos da linguagem: conotação e denotação.

No primeiro quadrinho, o Hagar inicia um diálogo com uma indagação metafórica, considerando toda a vida, não apenas o contexto apresentado. Todavia, no terceiro quadrinho, seu amigo Eddie Sortudo responde a sua pergunta com precisão e objetividade, desconsiderando o cunho conotativo da mesma. Ainda assim, na sua resposta, ele utiliza o sentido figurado ao utilizar a expressão “pendurar a conta”, referente à linguagem coloquial, e que significa protelar o pagamento do consumo realizado.

Não é interessante conhecer as diferenças que as palavras assumem dependendo do tipo de ideia que elas expressam? No blog do Curso Maciel, a gente dá as melhores dicas para você arrasar nos concursos públicos civis e militares.

 

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn