Simple past: aprenda a contar o que passou em inglês

 

Por Prof. Estêvão Prudêncio

Se olharmos para a forma como as pessoas se comunicam, podemos observar que grande parte da experiência humana é construída em torno de histórias. Dividir relatos de situações passadas com o outro é fundamental para nos relacionarmos, dando oportunidade de aprender sobre aqueles que nos cercam, além de gerar um sentimento de pertencimento. Na língua Inglesa essa socialização ocorre através de narrativas que se valem majoritariamente de um único tempo verbal, o “Simple Past”. Se você ainda não domina o uso do passado simples no Inglês, veja agora algumas dicas essenciais para o seu bom uso

Estrutura sintática

Nesse tempo verbal tão utilizado na linguagem dos britânicos, a estrutura sintática não é muito complicada, há apenas 2 tipos de verbos que podem ser conjugados, os regulares e irregulares. Os primeiros são mais simples, pois se formam apenas com um sufixo, o “ED”, e para adicioná-lo a um verbo é necessário seguir 2 regras básicas de escrita. Tais regras se reptem em outros âmbitos da gramática inglesa, então é importante memorizá-las

A primeira é quando o verbo termina em consoante + y, como “stuDY”, basta tirar o “y” e adicionar “IED”, assim estudar no passado fica “studied”.

Verbos que terminam em C.V.C. (Consoante Vogal Consoante), fazem parte da segunda regra. Nela, o verbo dobra a última consoante para acomodar o sufixo “ED”, dessa forma “stop” no passado simples é “stopped”. Preste atenção em uma exceção a essa regra, observada em um verbo comum em inglês, o “escutar”, “listen” que no passado simples é “listened”, aqui a última consoante não é dobrada, pois a silaba tônica é “lis”, para dobrar a consoante é necessário terminar em C.V.C na última sílaba tônica, como em “emit; permit; refer; control”.

Outros verbos corriqueiros que não dobram são: “visit; open; travel; equal”, os 2 últimos dobram no inglês britânico, mas não esquente pois ambos (travelled/traveled) são aceitos. As consoantes “X;Y;W” nunca dobram no inglês.

Irregular verbs

Já os temidos “irregular verbs” apresentam uma morfologia mais heterogênea, por exemplo “go” no passado é “went”, “have” é “had” e “take” vira “took”, a boa noticia é que a mudança do verbo só ocorre na afirmativa. What?? Isso mesmo, na negativa e interrogativa o verbo permanece na forma básica, devido ao uso do auxiliar “DID”, essa particularidade da língua inglesa não encontra tradução no Português. Observe o exemplo a seguir:

Ney made a cake yesterday.

(Ney fez um bolo ontem.)

Ney didn’t make a cake yesterday.

(Ney não fez um bolo ontem.)

Did Ney make a cake yesterday?

(Ney fez um bolo ontem?

Como visto nas frases acima, o verbo só sofreu alteração na afirmativa, isso ocorre com todos os verbos, menos o verbo “BE” que no passado tem 2 conjugações “WAS” e “WERE”, mas darei o devido trato a esse verbo multifuncional na próxima postagem. Até logo!

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn