Non-progressive verbs e os estados mentais nas orações

Por Prof. Estêvão Prudêncio

Existem alguns verbos na língua inglesa que não podem ser usados ​​nos tempos progressivo ou contínuo, aquele de terminação “-ing”. A regra geral é que tais verbos estão relacionados a processos mentais, estados emocionais, possessão, percepção dos sentidos, ou seja, ações involuntárias. A ideia toda parece complicada mas nem é tanto assim. Veja como funciona.

A lógica por trás dos non-progressive verbs

Podemos dizer “estou lendo um livro” quando queremos expressar que a ação da leitura está em andamento. No entanto, não podemos dizer “I am seeing somebody who is trying to hide” no inglês, porque o verbo “ver(see)” indica uma ação involuntária: se você não é cego, vê; você é capaz de ver algo ou não. Então você precisa dizer “I am looking (olhando) at somebody who is trying to hide“. Você vê essa pessoa e está olhando para ela, certo?

Vejamos alguns exemplos de verbos que não são usados em tempos verbais que carregam a nomenclatura “continuous”:

Pyong loves pizza. You know that!

I prefer coffee to tea

Belo said he likes his new job.

Nos exemplos acima, os verbos destacados são todos “non-progressive” pelo fato de expressarem emoções. Veja outros exemplos:

I believe this is the correct answer.

Yes, I remember what he asked me.

I want to have pizza for lunch.

Verbos que relfetem estados mentais (não ações)

Agora o motivo dos verbos usados estarem no simple present e não no present continuous, é por retratarem estados mentais, Como você viu anteriormente, na lingua dos britânicos, você acredita, lembra, quer ou não. Portanto, falar “I´m believing, remembering, wanting, etc..” está incorreto. Há ainda os casos especiais como os que seguem:

I think Sasha’s really nice.

I’m thinking of buying a new computer.

I see your point.

I´m seeing Najila.

I love you.

I´m loving it.

O último exemplo é um slogan e fica até mais fácil de entender, pois na própria tipografia temos um apóstofre (´) indicando informalidade, isso significa que muitas das vezes as regras gramaticais são extrapoladas por uma infinidade de razões, como no caso citado, apenas para chamar atenção para o fato de estar amando (lovin´) saborear um delicioso Big Mac.

Nos outros exemplos temos algo muito comum no inglês, que é a mudança de significado. Quando alguém diz “I think”, significa “eu acho”, enquanto “I´m thinking”, “eu estou pensando”, o que é uma ação temporára ou em progresso.

Já o “seena formaI´m seeing”, seria algo do tipo: estou ficando com Najila. Mas é obvio que isso é um exemplo, deixo ela para nosso querido Ney. Ficaremos por aqui incansáveis leitores e futuros militares e acadêmicos. Na próxima, ecreverei sobre as diferenças entre presente simples e progressivo, Keep up!

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn