Afinal de contas, fuzileiro naval é da Marinha ou do Exército?

Uma das dúvidas mais comuns entre jovens que aspiram seguir a carreira militar é se fuzileiro naval é da Marinha ou do Exército. Trata-se de uma confusão natural, muito por causa das funções dos militares e da própria semelhança dos seus uniformes camuflados.

No entanto, há diferenças bastante significativas, como você poderá perceber após a leitura deste artigo. Saiba tudo o que precisa sobre os fuzileiros e entre para esta tropa com muito mais confiança!

Fuzileiro Naval: militar anfíbio

Você já viu a imagem do pórtico de entrada do Centro de Instrução Almirante Milcíades Portela Alves, o lendário CIAMPA? Veja abaixo:

Entrada do CIAMPA – Fuzileiros Navais

Sim, perceba que a primeira coisa que você vai ver, logo no primeiro dia do seu curso de formação é que o fuzileiro é um combatente anfíbio. Isso quer dizer que você fará parte de uma força constituída para atuar com desenvoltura tanto na terra como nos mares, lagos e cursos de água. Somente os fuzileiros têm formação suficiente para isso!

A Marinha, por ser a arma responsável por guardar as águas brasileiras, precisa de uma tropa que seja capaz de atuar no mar com o mesmo preparo que as forças terrestres. Sendo assim, os fuzileiros são os militares cuja destinação é prover segurança no continente e nas embarcações militares em geral.

Os fuzileiros no Exército Brasileiro

Você já deve também ter ouvido falar que existem fuzileiros no Exército, certo? Embora o nome seja o mesmo, nesse caso estamos falando apenas de uma denominação. Trata-se da Companhia de Fuzileiros, que no Exército pode compor unidades militares de selva, blindadas ou de Infantaria. Não são, portanto, fuzileiros navais, mas militares do Exército que apenas fazem parte de um destacamento cuja função é o combate armado de fuzil. Tenha isso em mente sempre que tiver dúvidas se fuzileiro naval é da Marinha ou do Exército.

Plano de carreira para fuzileiro naval

Além das diferenças entre as funções que você acaba de conhecer, os fuzileiros navais têm um plano de carreira diferente dos soldados do Exército Brasileiro. No CFN, todo militar é admitido após aprovação em concurso, já no EB a incorporação de soldados acontece mediante alistamento militar obrigatório. A propósito, é bom lembrar: ter sobrado no Exército não o impede de prestar concurso para fuzileiro naval, certo?

Uma vez que você cruze o pórtico do CIAMPA, termine o curso de formação e, anos depois, seja indicado para fazer o curso de formação de cabos, então estará no caminho certo. Caso você complete 10 anos de serviço ininterruptos, terá a sonhada estabilidade, e poderá seguir carreira, fazendo em seguida o curso de formação de sargentos fuzileiros navais. Tudo vai depender do seu comportamento, dias de manobra e exercício, pontuação no teste físico e outros critérios determinados pelo comando.

Agora que você não tem mais dúvidas se fuzileiro naval é da Marinha ou do Exército, é hora de se preparar. Não deixe para estudar depois, quanto mais cedo você der início à preparação, maiores são as chances de conquistar uma vaga!

Quer uma dica? Matricule-se agora mesmo no nosso curso online, não perca tempo, a hora é agora!

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn